“Agora, tudo transluz…”; celebre a chegada do outono com versos de Quintana e muitas flores

000000_outono_dourados_post1Outono 2018 no Por A mais B: Celebre a chegada da estação ‘dourada’ entre flores e versos de Mário Quintana – “Agora, tudo transluz…” (Foto: Pixabay)

 

Beth Barra

Por A mais B celebra a chegada do outono quintaneando: “Agora, tudo transluz…” , um dos trechos do poema, é nossa inspiração para celebrar a chegada da estação. Muitas manhãs de céu azul e a beleza dos tons dourados ao pôr do sol, enquanto os dias ficam mais curtos e as noites mais longas. De 20 de março a 21 de junho, a paisagem ‘veste-se’ de diferentes tons – nuances de amarelo e terrosos que vêm de folhas caídas, mas também cores suaves e intensas de flores que resistem a esse interlúdio da natureza à espera da primavera.

Outono também é tempo de jardins e de flores colorindo a casa. Muitas espécies costumam florir durante a estação ou mantêm a floração. Pense em begônias, camélias, azaleias, crisântemo, antúrio, tulipas, bela-emília (plumbago), copo-de-leite, margaridas, alstroeméria, orquídeas, rosas, ‘branquinha (gypsophila), gérberas, flor de ervilha (sweet pea), angélica (tuberosa ou jacinto-da-índia).

000000_outono_flor_azalea_post2Cada uma delas pode invadir seu cotidiano deixando um rastro de cores intensas ou suaves. Flores e outono são um caso de amor da natureza e revelam a beleza dessa estação que, muito além da paisagem, parece nos convidar a reflexão, aconchego, pausa e celebração à vida – – “Tuas tristezas… o que é feito delas?” (Mário Quintana).

Algumas flores, durante o outono, pedem menos rega, pois a água não evapora tão rápido como no verão.

Uma delas é a azaleia (foto) – em períodos mais úmidos basta regar uma vez por semana; aumentando a frequência, sem encharcar o vaso, quando o clima estiver mais seco.

O crisântemo, da família da asteráceas, é também conhecido como ‘flor do outono, e costuma durar até o inverno. Do amarelo, seu tom mais conhecido, o crisântemo também surge com flores brancas, roxas, vermelhas.

Confira no final do post  galeria com flores para o seu outono e deixe-se encantar pelo poema de Mário Quintana!

 

Outono

O outono de azulejo e porcelana
Chegou! Minha janela é um céu aberto.
É esse estado de graça quotidiana
Ninguém o tem sob outros céus, decerto!
Agora, tudo transluz… tanto mais perto
Quanto mais nossa vista se alontana
E o morro, além, no seu perfil tão certo,
Até parece em plena via urbana!
Tuas tristezas… o que é feito delas?
Tombaram, como as folhas amarelas
Sobre os tanques azuis… Que desaponto!
E agora, esse cartaz na alma da gente:
ADIADOS OS SUICÍDIOS… Simplesmente
Porque é abril em Porto Alegre… E pronto!

(Mário Quintana, livro  Preparativos de viagem (1987), in Poesia Completa, Editora Nova Aguilar, 2005)

 

#poramaisb – #bethbarra
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmail.com

Leia MAIS
Usos & Costumes

Outono 2018 no Por A mais B: Flores invadem cotidiano; Alstroeméria (Pixabay)
« 1 de 24 »

 

Categoria: Usos & Costumes