Arte urbana inspira inverno Lucas Magalhães em tramas de tricô + tecidos planos

00000_minastrend21_lucas_magalhaes_post1Por A mais B, 21º Minas Trend: Croqui da coleção do inverno 2018 Lucas Magalhães e looks do verão do estilista, que tem passarela em 3 de outubro, às 16 horas (Fotos do verão, MT número 20, Fotosite)

Beth Barra (*)

Um dos desfiles mais aguardados do Minas Trend é o de Lucas Magalhães, que na edição edição do evento, inverno 2018,  abre a passarela de lançamentos da nova estação, no dia 3 de outubro, às 16 horas, na sequência da apresentação do Sindjoias (vestindo Madrepérola). O estilista mineiro, que integra as grifes do Grupo Nohda, de Patrícia Bonaldi, um arquiteto do tricô, levou sua expertise também para os tecidos planos e apresenta uma coleção que tem como inspirações imagens de artes urbanas e os grafites das grandes cidades. Experimentação é o foco criativo do designer, incluindo reflexões ligadas as conexões e interações em um mundo cada vez mais frenético.

O estilista Lucas Magalhães continua sua trajetória de coleções autorais. No inverno 2018, suas tramas de tricô ganham novos pesos com misturas de fios formando cores surpreendentes. Mix de texturas e padronagens envolvendo movimentos orgânicos criados por tinta e pincel em diferentes técnicas, silk, estampa digital, bordados computadorizados também sobre tecidos como pelo sintético, tafetá, gaze plissada. A marca vai apresentar collabs especiais no desfile e os acessórios ficam com Carlos Penna (bijoux), Luccheto (bolsas) e Nuu Shoes (sapatos).

00000_minastrend2_anne_est_follein_post2Por A mais B, 21º Minas Trend: No croqui um dos modelos do inverno 2018 da Anne est Folle, que lança a coleção no desfile de 4 de outubro; nas imagens, looks do verão da marca, batizado Fanfreluches, apresentado na passarela do MT em abril (Fotos dos looks: Fotosite)

O inverno 2018 da Anne est Folle, das irmãs Renata e Ludmila Manso, será lançado no desfile do dia 4 de outubro, às 20 horas, no 21º Minas Trend. A dupla de estilistas mantém o foco na estamparia exclusiva em uma profusão de desenhos com pinturas gestuais a óleo e acrílico digitalizadas e trabalhos de tie dye feitos à mão. As silhuetas mixam volumes e fluidez e transitam entre despojamento e sofisticação no requinte e delicadeza dos bordados em vidrilho, inspirados nos desenhos art déco, e tecidos preciosos como seda pura em cetim e crepe.

Na paleta de cores, preto, branco, azul marinho e verde escuro a tons de vermelho alaranjado vivo, cobre, dourado, turquesa acinzentado. O volume nas barras cropped e midi das saias e vestidos dão movimento às peças, enquanto mangas arredondas e cinturas marcadas remetem a looks românticos e ultrafemininos.

A coleção inclui trench coats e overcoats + vestidos retos, amplos e abundantes em t-dresses e t-shirts. Além do luxo das sedas, o inverno 2018 Anne est Folle trabalha tecidos como linho, viscose, jacquard, fios de pura lã de alpaca e merino para tricôs feitos a mão. A gama de acessórios segue a mesma linha. Ankleboots em pesados solados de tênis, com modelos em tricô, gorgurão ou tweeds integram a coleção. Pochetes atravessadas finalizam o volume dos looks.

00000_minastrend21_chocker_post3Por A mais B, 21º Minas Trend: Chocker estreia na passarela com a coleção batizada L’Amore di Pierrot; um inverno 2018 de referências retrô e mix de décadas, que será visto no desfile de 4 de outubro, às 18 horas

L’Amore di Pierrot batiza o inverno 2018 da Chocker, que estreia na passarela do 21º Minas Trend com desfile em 4 de outubro, às 18 horas. A marca do grupo Tutta, de Shirley Andrade e Shirlene Campos, que assina a direção criativa, tem estilo do experiente Fernando Silva.  A coleção une o universo retrô e lírico da artista japonesa Mira Fujita – e seus papéis de cartas com pierrôs, colombinas e arlequins lúdicos e melancólicos – à bela Veneza e à indumentária circense da Commédia dell’Arte e ao movimento New Romantics dos anos 80, iniciado com a música, que influenciou a moda.

Crepe silk, transparências, veludos, tules, rendas, jérsei plissado, organzas, alfaiataria estruturada, couros tecnológicos, fur fantasy, moletom são os tecidos do inverno 2018 Chocker, que tem o plissado como sua textura ícone. O retrô da coleção têm também como referência os anos 20, 50 e 80 remixados ao sportswear. Esse mix & match  aparece nas saias midis, volumosas e com modelagem evasê, na alfaiataria oversized em clima ’80, no couro com aspecto romântico. Mais camisaria dramática, vestidos lânguidos em style lingerie, mangas bufantes, pantalonas, pantacourt, jogging, macacões, macaquinhos, parkas, casaquetos, enquanto os vestidos longos e midis são vaporosos e fluidos.

A marca trabalhou bordados eletrônicos de aplicação com aspecto retrô, patchwork com misturas de tecidos estruturados com fluidos, broches em flores de tecidos e couro, bordados hand made com aplicação de plumas naturais e galões de tricôs com grafia em jacquard. Na cartela de cores destaque para off white, preto, grafite, azul acinzentado, rose, nude, salmão, carne, pink, amarelo, bege e azul intenso.

21ª edição do Minas Trend (MT/Fiemg) – De  3 a 6 de outubro de 2017 o Expominas; Minas Trend, ano.10

(*) Com informações sobre as coleções das assessorias de imprensa das marcas

#poramaisb – #bethbarra
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmail.com

Leia MAIS
Moda
Minas Trend, confira todas as coleções, looks e desfiles no Por A mais B
Confira o line up completo dos desfiles do 21º Minas Trend, Inverno 2018

Categoria: Moda e Acessórios