Caio Prates e o loft itinerante na 23ª edição da Casa Cor Minas; abertura dia 12

000casacor_post4_caioPor A mais B: No loft itinerante, projeto de Caio Prates para a 23ª edição da Casa Cor Minas, persianas em lâmina de madeira e a banheira em rocha vulcânica (Doka), que o arquiteto considera uma obra de arte do design (Divulgação)

Beth Barra

O arquiteto Caio Prates estreia na Casa Cor Minas com um projeto surpreendente: um loft itinerante, construído dentro de um ônibus. “A ideia nasceu a partir do próprio local da mostra, uma região que está vivendo uma renovação cultural”, disse ele ao Por A mais B. A 23ª edição acontece em um casarão da Sapucaí, que integra o Conjunto Arquitetônico da Praça da Estação. O ambiente criado por ele vai percorrer vários pontos de Belo Horizonte – “vamos compartilhar com a cidade, em diferentes locais, essa moradia”, explicou. O roteiro ainda está sendo planejado com a direção do evento e essas visitações serão gratuitas.

O loft projetado dentro de um ônibus, uma das novidades da 23ª edição da Casa Cor Minas, conecta a proposta de mobilidade do arquiteto Caio Prates à relação que a mostra vem construindo com a cidade, trazendo à tona uma discussão sobre um novo modo de percepção e experimentação do espaço urbano. Esse ambiente itinerante traduz, também, um estilo de vida, moderno, despretensioso e urbano, revelando como a arquitetura pode transformar os espaços e o modo de vida na forma como eles são pensados, explorados e apresentados ao público.

Espaço integrado com os vários ambientes de uma moradia – sala de estar e TV, quarto, cozinha e banheiro no loft itinerante. Um dos desafios de Caio Prates foi criar soluções para elevações de piso e outras características de um ônibus. “Uma delas foi para a bancada do banheiro, que tinha duas caixas de roda”, disse ele, que trabalhou um espaço total no projeto de 2,38m de largura por 10 metros de comprimento.

O projeto em 3D apresenta as cores neutras que estão sendo usadas no loft, mas Caio Prates trabalhou o espaço privilegiando a textura dos materiais. “Minha intenção foi levar robustez para dentro do ambiente com concreto e madeira escura”, disse o arquiteto, que harmonizou a solidez dos materiais e acabamentos da ‘moradia itinerante’ com elementos que dão leveza e aconchego. Como os dois tapetes criados por ele, e confeccionados pela Papilio – “peças feitas em módulos de onde surgem flores, flamingos e folhagem seca”. O verde acinzentado das paredes, cor Aroeira do Campo (Coral), é inspirado no tom dessas folhas.

Como solução para o pé direito baixo, o arquiteto criou uma iluminação indireta em todo o loft – spots colocados na sanca de gesso em verde caveira, uma nuance escura, quase preta – mais luminárias e pendentes projetados para cada ambiente. O piso Concret Dark tem aspecto de concreto porcelanato, o que cria o clima de robustez e segurança à moradia itinerante, assim como os metais em ouro acobreado (Deca).

A harmonia entre materiais e texturas robustas com a ambientação leve aparece nos tapetes, no branco da banheira em rocha vulcânica (Doka) – que Caio Prates considera uma obra de arte do design -, as cortinas em tecido em uma das paredes do quarto, a tela solar ecológica da cozinha, as plantas ornamentais. Quando a 23ª edição da Casa Cor Minas for aberta ao público, a partir de 12 de agosto, o loft itinerante será apresentado também com duas esculturas de flamingo aramadas e fio de cobre e uma tela de Glauco Morais.

O projeto prevê ainda a criação de um lounge externo, a partir da construção de um deck desmontável, que pode receber programação cultural, bate-papos, palestras e diversas outras ações a cada parada do loft itinerante que circulará por Belo Horizonte.

 

Caio Prates tem seis anos de profissão e há três fundou seu escritório de arquitetura. Faz sua estreia na Casa Cor Minas 2017 com o ‘loft itinerante’, mas participou da Morar mais em 2015 (Cozinha do Estúdio da Estilista) e 2016, com o projeto do ambiente Pavilhão de Convivência, assinado em parceria com outras três arquitetas, levou o Prêmio Nacional Morar Mais do ano.

 

23ª Edição Casa Cor Minas 2017 – Rua Sapucaí, 383, centro. De 12 de agosto a 17 de setembro de 2017. Horário de funcionamento: de terça à sexta de 15 às 22 horas; sábados, de 13 às 22 horas e aos domingos e feriados de 13 às 19 horas

#poramaisb
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmmail.com

Leia MAIS
Décor & Design
Casarão da Sapucaí vai abrigar 23ª Casa Cor Minas,que será aberta em agosto

000casacor_post6_caioPor A mais B: Loft itinerante do arquiteto Caio Prates, o espaço surpresa da 23ª edição da Casa Cor Minas 2017 (Divulgação)

000casacor_post5_caioPor A mais B: Loft itinerante do arquiteto Caio Prates, o espaço surpresa da 23ª edição da Casa Cor Minas 2017 (Divulgação)

000casacor_post3_caioPor A mais B: Loft itinerante do arquiteto Caio Prates, o espaço surpresa da 23ª edição da Casa Cor Minas 2017 (Divulgação)

000casacor_post2_caioPor A mais B: Loft itinerante do arquiteto Caio Prates, o espaço surpresa da 23ª edição da Casa Cor Minas 2017 (Divulgação)

000casacor_post1_caioPor A mais B: Loft itinerante do arquiteto Caio Prates, o espaço surpresa da 23ª edição da Casa Cor Minas 2017 (Divulgação)

Categoria: Décor/Design