Casarão da Sapucaí e a Casa Cor Minas 2017; conexões entre história e modernidade

0000000_casa_cor_post1_jardim_entradaPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Jardim de entrada das paisagistas Carla e Marina Pimentel, que cuidaram, também da área externa do Ginger Bar (Divulgação)

Um casarão histórico e espaços que agregam projetos contemporâneos e tecnologia de ponta na 23ª Casa Cor Minas, que vai até 17 de setembro. Uma das mais luxuosas mostras de arquitetura e design do país, a edição 2017 trabalha o tema ‘Foco no Essencial’, que impôs o desafio para que arquitetos, designer de interiores e paisagistas criassem ambientes conectando modernidade e memória no imóvel que vai abrigar o Museu Ferroviário.

Espaçosos interativos, como o Guaja Sapucaí, que abriga a programação cultural da mostra – ao invés de um projeto de arquitetura, foi imaginado um processo não determinista, que dilui a autoria de sua concepção com mais de 100 profissionais e estudantes dos campos de arquitetura e design. São mais de 40 ambientes e Por A mais B faz um passeio inicial por alguns deles. Confira!

O Ginger Bar, primeiro espaço dedicado ao gim de BH, que está sendo inaugurado na mostra, e deve se deslocar, depois, para outras regiões de BH – também itinerante, que pode ser frequentado também por quem não está visitando a Casa Cor Minas. Angela Roldão assina o projeto, que ocupa um pequeno espaço interno e se estende à área externa, com mobiliário contemporâneo espalhado pelo jardim. Para compor o primeiro bar de Gim de Belo Horizonte, que tem, ainda, o ineditismo de produzir a própria bebida, a inspiração veio de museus da Europa, com os ombrelones e o mobiliário em alumínio e vidro, tudo bem leve. Na parte interna, um antigo porão, onde também funciona uma cozinha aberta, o clássico e o moderno são valorizados pela parede com textura em pó de ouro. Os jardim do espaço é das paisagistas Carla e Marina Pimentel, que tiveram de adequar o desenho às regrans do IPHAN. O diferencial são os canteiros de flores e folhagens, que ganharam a companhia de plantas frutíferas como a laranja Kinkan e ervas aromáticas como manjericão e lavanda.

0000000_casa_cor_post2_ginger_angela_roldaoPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Angela Roldão assina o projeto do Ginger Bar, com jardim das paisagistas Carla e Marina Pimentel (divulgação)

O Loft Itinerante GXN de Caio Prates foi instalado em um ônibus. Espaço integrado com os vários ambientes de uma moradia – sala de estar e TV, quarto, cozinha e banheiro. Um dos desafios do arquiteto foi criar soluções para elevações de piso e outras características de um ônibus. “Uma delas foi para a bancada do banheiro, que tinha duas caixas de roda”, disse ele, que trabalhou um espaço total no projeto de 2,38m de largura por 10 metros de comprimento.

0000000_casa_cor_post3_iItinerante_caio_pratesPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Loft Itinerante GXN do arquiteto Caio Prates, projeto ambientado dentro de um ônibus (Jomar Bragança/ Divulgação)

Um arco junto aos vãos das janelas une os dois ambientes da Antessala e Jantar, de Júnia Bernarnos, Eduardo Henrique Brandão e Rosângela Brandão Mesquita. Nesses espaços, obras e objetos de arte destacam os detalhes originais da casa e os clássicos boiseres originais do casarão convivem com mobiliário contemporâneo.

00000000_casa_cor_post4_antessala_situarPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Antessala e Jantar, de Júnia Bernarnos, Eduardo Henrique Brandão e Rosângela Brandão Mesquita (Divulgação)

Gabriela Azeredo e Patrícia Pires trabalharam o conceito inspirado no slow living para a Cozinha Funcional. Nela há algo que muita gente já sonhou em ter na sua própria cozinha: um sofá. Aliás, dois, bem confortáveis, e uma TV, que pode ser vista de todos os ângulos. No alto, uma prateleira abriga vários objetos, plantas e livros, pensada como proposta superrcharmosa, zero luxo.

0000000_casa_cor_post5_cozinha_funcionalPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Cozinha Funcional de Gabriela Azeredo e Patrícia Pires,trabalhada no conceito slow living, com sofá e TV (Jomar Bragança/ Divulgação)

Uma ambientação humanizada para a Cozinheta, de Isabela Bethônico. Em um mesmo bloco estão a pia, cooktop, armários e espaço para as refeições. O clímax fica para o pendente com enorme cúpula branca em clima de zero afetação. Ainda integra a Cozinheta uma charmosa despensa com louceiro recheado de utilitários d´O Ateliê de Cerâmica.

0000000_casa_cor_post6_cozinheta

Por A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: A Cozinheta de Isabela Bethônico, que buscou uma ambientação humanizada (Divulgação)

A base do projeto do Restaurante e Lounge, de Bernardo Farkasvolgyi, vem de cima: o teto foi todo coberto de tear. São mais de 800 fios, num percurso que, em linha reta, daria 10,3 quilômetros. O espaço recebeu tom neutro e manteve esquadrias de portas e janelas originais.

0000000_casa_cor_post7_restaurante_bernardoPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Restaurante e Lounge, de Bernardo Farkasvolgyi (Divulgação)

No Estúdio Gourmet, Maurício Bomfim, apresenta um projeto para o living com pegada industrial, com portas revestidas por carpaccio de pedra natural e bancada em porcelanato no tom ferrugem. Destaque para a mesa de mármore em formato orgânico.

0000000_post8_casa_cor_estudio_goumertPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Pegada industrial no Estúdio Gourmet, de Maurício Bomfim (Divulgação)

União de beleza e funcionalidade no Loft com o estar integrado cozinha de Cássio Gontijo, com a suíte máster integrada ao banho. Junto à divisória que separa as duas áreas, uma escultura de quase três metros de altura de Franz Krajcberg. No conjunto, uma mistura que une referências que são nossas, a outras italianas e a outras, ainda, de outros países da Europa. O resultado é uma miscelânea harmoniosa, real e, ao mesmo tempo, cenário, que explora os tons de cinza, preto, off white e toques de verde e bordô.

0000000_casa_cor_post9_loft_cassio_gontijoPor A mais B, Casa Cor Minas, 23ª edição: Loft de Cássio Gontijo integra estar cozinha (Divulgação)

23ª Edição Casa Cor Minas 2017 – Rua Sapucaí, 383, centro. De 12 de agosto a 17 de setembro de 2017. Horário de funcionamento: de terça à sexta de 15 às 22 horas; sábados, de 13 às 22 horas e aos domingos e feriados de 13 às 19 horas

 

#poramaisb – #bethbarra
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmail.com

Leia MAIS
Décor e Design

Caio Prates e o loft itinerante na 23ª edição da Casa Cor Minas; abertura dia 12

Ginger, bar itinerante, será inaugurado na mostra

Casarão da Sapucaí vai abrigar 23ª Casa Cor Minas,que será aberta em agosto

Categoria: Décor/Design