Projeto Trama Afetiva lança coleção cápsula criada com resíduos têxteis da Cia. Hering


trama_afetiva

Por A mais B: Looks do Projeto Trama Afetiva em sua 2ª edição – Coleção Cápsula criada com resíduos têxteis da Cia. Hering – Patricia Araujo e Raphael Villar

Em sua 2ª edição o projeto Trama Afetiva traz coleção cápsula desenvolvida a partir da ressignificação de malhas de algodão de diferentes pesos e gramaturas da Cia. Hering. São ao todo 25 produtos que revelam itens inovadores de olhares diversos e comprometidos com os conceitos colaborativos e sustentáveis que norteiam a economia afetiva.

O grupo de 10 participantes selecionados para edição passou por uma imersão criativa e sensorial, orientados por designers-tutores dos segmentos de moda e design, como Alexandre Herchcovitch (À La Garçonne), Marcelo Rosenbaum (Instituto A Gente Transforma) e Itiana Pasetti (Revoada), os participantes foram convidados a criar uma linha de produtos dentro do conceito de upcycling, processo que propõe a transformação de resíduos e artigos inúteis ou descartáveis em novos materiais ou produtos com maior valor agregado e com novas possibilidades de utilização.

O projeto recebeu  443 inscrições de todo o país, e foram selecionados Alexandre Heberte, artesão e tecelão (CE), Ana Giselle Oliveira dos Santos, artista visual e performer (PE), Carmem Manzano, designer têxtil/moda e ilustradora (SP), Eduardo Borém, designer de objetos/mobiliário e músico (MG), Jorge Feitosa, estilista e professor de moda e vestuário (SP), Kiri Miyazaki, artista têxtil (SP), Mayra Sallie, empreendedora em upcycling e artista (RJ), Oliv Barros, artista visual, figurinista e diretor de arte (SP), Rodrigo Evangelista, estudante de design de moda (PB) e Zina Leal, estilista, artista plástica e designer de moda (ES).

trama_afetiva_participantes_2edicaoDurante a dinâmica, o grupo participou de conversas inspiracionais, workshops e visitas técnicas, além de contarem com o apoio das costureiras do Cardume de Mães para o desenvolvimento dos produtos. Para a abertura oficial desta edição, no dia 08/08, os selecionados e público em geral participaram do seminário “Design Para Um Mundo Melhor”, iniciativa inédita no país que contou com a participação de especialistas dos segmentos de moda, design, artes plásticas, gastronomia e ativismo tendo como principal abordagem a Economia Afetiva.

“Foi uma experiência enriquecedora”, analisa Jorge Feitosa, professor de moda e vestuário, sobre o processo de imersão proposto pelo Trama Afetiva. “Pessoas de diferentes áreas com o mesmo objetivo, pensando um produto de design de moda dentro da sustentabilidade. Essa experiência me fez perceber que isso tem que estar dentro do processo produtivo, fazer parte, uma nova preocupação que é bem latente dentro dessa nova geração” conclui.

Zina Leal, artista plástica e estilista capixaba, declara que a vivência foi “muito profunda e, sobretudo, trouxe a certeza de que é possível trilhar o caminho politicamente correto da sustentabilidade em relação à moda. O Trama me permitiu conhecer mais de perto profissionais que estão nesse caminho e se mantêm no mercado. Hoje, com novos modelos de trabalho, temos que nos colocar como pessoa de modo diferenciado, quanto mais coletivo, melhor”.

Segundo, Jackson Araujo, que divide a direção criativa e de conteúdo do Trama Afetiva com Luca Predabon, esta edição proporcionou um conteúdo mais amplo e abrangente de forma a reforçar que a cadeia da sustentabilidade é um tema que vai além da moda, envolvendo questões diversas como desperdício de alimentos, lixo e reciclagem, entre outros, destacando a importância das pessoas no centro do processo.

Os 25 produtos podem ser conferidos, assim como todas as etapas e atividades do Trama Afetiva, através das redes sociais da Fundação Hermann Hering. Nesse cenário, dividem espaço desde uma minicoleção com modelagem econômica, sem gênero e no size, que elimina ao máximo novos resíduos, passando por peças lúdicas e mutáveis, com destaque para a gigantesca almofada de 3 metros em forma de mão cujos dedos se entrelaçam possibilitando diferentes formatos, até peças de decoração multiuso, como os edredons que podem fazer as vezes de uma poltrona ou servir de superfície confortável para atividades ou descanso.

Amélia Malheiros, gestora da Fundação Hermann Hering, afirma que “para a fundação é muito importante olhar este contexto do individual que se transforma no coletivo a partir de uma linda lateralidade. Quando a gente consegue olhar essa moda para o novo mundo e entender que dar significado, como propõe o design afetivo, realmente transforma, isto é o Trama Afetiva. E nisso que a Fundação acredita”.

#poramaisb – anna.poramaisb@gmail.com


trama_afetiva_projeto
Por A mais B: Looks do Projeto Trama Afetiva em sua 2ª edição – Coleção Cápsula criada com resíduos têxteis da Cia. Hering – Patricia Araujo e Raphael Villar

tutores_projeto_trama_afetiva

Por A mais B: Designers-Tutores do Projeto Trama Afetiva em sua 2ª edição –  Coleção Cápsula criada com resíduos têxteis da Cia. Hering – Patricia Araujo e Raphael Villar

Categoria: Moda e Acessórios