Raf Simons celebra Nova York em seu outono 2018 street + alfaiataria de sua marca própria, conceitual e usável

raf_simons_abre_post

Por A mais B, moda: Coleção do outono 2018 de Raf Simons, em sua marca própria masculina designer belga mistura alfaiataria ao street de tricôs desabados; paletós quase formais e sobretudos acetinados (NY, Fotosite)

Beth Barra

A calça preta, um elemento que pontua as criações masculinas de Raf Simons para sua marca própria – em 2016, no Pitti Uomo, em Florença, a peça e variações de camisa branca com ilustrações do fotógrafo Robert Mapplethorpe bastaram para construir o spring 2017 da grife – surgiu na alfaiataria slim ou ampla na coleção outono-inverno 2018, apresentada em Nova York. Foi a pré-estreia do designer belga na Big Apple, que retorna à passarela como diretor criativo da Calvin Klein, naquele que é o desfile mais aguardado da temporada da Semana de Moda NY. Seu for man veio repleto de declarações de amor à cidade. Literalmente bordadas nos tricôs curtos e sobrepostos ou impressas em camisetas. Ou em itens conceituais, que remetem à diversidade cultura, étnica e das ruas mantendo as formas limpas que o tornaram celebrado também na Dior.

No seu outono-inverno 2018 masculino, Raf Simons trabalhou um styling (combinação de peças) com mais sobreposições entre paletós quase formais ou trench coats, e algumas silhuetas que lembram o Mackintosh, o rain coat impermeável criado em 1923 pelo químico Charles Macintosh. Mas com vários deles em cetim de alto brilho, especialmente em preto, ou acetinados no detalhe da gola ampla.

Raf Simons fez seu mix mundano e street com os tricôs desabados, listrados, em branco, preto e marinho com o Love, em coração estilizado + NY, usado por cima de camisas amplas. Sempre com calças em alfaiataria – black, bege, cáqui + pouquíssimos marrons e azul cinzento. Ombros largos e muita sobreposição nessa coleção que parece misturar uma Nova York antiga com a moderna. Os sobretudos elegantes; ora ousados nas fitas adesivas usadas como cinto ou faixas fechando os casacos. Ora básico e elegante nos paletós em xadrez de lã com camisetas.

A migração da marca, criada pelo designer há 22 anos, da Europa para Nova York, surgiu embalada por detalhes como os colares rente ao pescoço de contas redondas. Mais uma vez as sobreposições em destaque nas várias peças – paletó + paletó + colete + camiseta de malha, a peça street no conjunto da alfaiataria. Uma técnica de alfaiataria estruturada ou desabada em alguns dos sobretudos e poucas cores na predominância do preto e do branco. Raf Simons mantém sua criação autoral e a expertise de suas misturas ousadas e uma austeridade contemporânea.

#poramaisb
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmmail.com

Leia MAIS
Moda
Duas peças-chaves na coleção impactante de Raf Simons na Pitti Uomo; spring 2017
Raf Simons assume a Calvin Klein (coluna Oh! Vivre)

Por A mais B, moda: Raf Simons, coleção outono 2018 (NY, Fotosite)
« 1 de 9 »