Street, vintage, couture, alfaiataria e os looks desejo de À La Garçonne

Por A mais B: Coleção 01-2018 de À La Garçonne, de Alexandre Herchcovitch e Fábio de Souza, e o sexy + sexy despojado do vestido em renda (À La Garçonne/Divulgação/Zé Takahashi)

Beth Barra

Alexandre Herchcovitch, estilista e diretor criativo de À La Garçonne, de Fábio de Souza, apresentou a quinta coleção da marca que, desde o seu lançamento em abril de 2016 no SPFWn41, carimbou a identidade street + couture no mix de alfaiataria, seda, renda, moletom, couro, algodão das peças. A collection batizada 01-2018 traz essas misturas em looks com sobreposições e duetos – abrigo e saia rendada; produções sexy + sexy nos vestidos negros em decotes e transparências, terninho em Príncipe de Gales, saias amplas à New Look nas cinturas marcadas ou power dress + sport delineando o corpo.

O desfile na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, levou para a passarela 63 looks em criações com parcerias de marcas como Hope (lingerie), alta malharia (Hering), camisaria (Humberto Pascuini ), tênis (Van), meias (Puket) e ainda Dickies, New Era, The Nort Face. A coleção 01-2018 mistura as quatro estações – dá para usar no verão os vestidos sexy + sexy em renda e transparências e adicionar sobre ele os belos casacos e parkas, que desde 2016 são objeto de desejo de mulheres e homens. Os abrigos esportivos, com ou sem capuz, as t shirts, que dessa vez ganharam prints de E.T, Jurassic Park e De Volta Para o Futuro, licenciados pela Universal, são curingas do tipo use sempre e muito.

00col_la_garconne__alg_01_2018_post2Casacos e coletes doudoune, novamente queridinha da temporada de frio, apareceram em produções street ou adicionados a looks sofisticados mixando a delicadeza da renda ao agasalho de nylon forrado com os gomos que aquecem, mas são leves.

Sobretudos, trench coats e as desejadas parkas trabalhadas em tecidos diversos – gabardine, lã, estampas Príncipe de Gales e floral, impermeáveis e vale um azul sublime, dourado, preto, vermelho em proporções oversized ou jaquetas mais ajustadas.

Os vestidos, especialmente os modelos em preto + renda + transparências sutis são o sexy and sexy da coleção À La Garçonne, que transita entre peças com técnica couture ou alfaiataria e o street dos looks que abusam de moletons e algodão. Então, misture tudo e expresse sua persona – as saias rodadas usadas com meia soquete e tênis. A bota com plataforma e salto altíssimo surge com o dress sensual, enquanto casacos, t shirts, abrigos dos ‘meninos’ podem, sim, ser adotados pelas ‘meninas’.

Mais? À La Garçonne dispensa trends! Alexandre Herchcovitch e Fábio de Souza trabalham as coleções mantendo as referências de peças street e couture e cada looks da passarela mostra como a mistura personaliza a produção. Roupas para usar muito e sem data de validade. Nós   também o clima vintage!

#poramaisb
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmail.com

Leia MAIS
Moda
Herchcovitch trabalha alfaiataria, moletons, tailleur e cria a assinatura vintage de À La Garçonne (primeira coleção da marca)

Clique na galeria e deleite-se com a coleção 01-2018 de À La Garçonne

Por A mais B: Street + couture + alfaiataria + vintage na coleção 01-2018 de À La Garçonne, de Alexandre Herchcovitch e Fábio de Souza (À La Garçonne/Divulgação/Zé Takahashi)
« 1 de 15 »