Bill Cunningham: street style muito antes dos blogues sobre moda!

Rodrigo Costa

Imagine andar por Nova York e sua imagem estar estampada no New York Times. Sim é possível! Isso mesmo, esse é o trabalho de Bill Cunningham, fotógrafo precursor dos blogues sobre moda e do famoso street style. Ele praticamente criou a fotografia de moda de rua, buscando em suas fotos, um ar de poesia, aquele detalhe que muita gente não percebe, que tem um significado enorme, seja uma mulher pisando em uma poça de água, seja um homem atravessando a rua, ou simplesmente algum sorriso. Sua especialidade é capturar o encanto.

SBill Cunninghamua história começou como chapeleiro para a alta sociedade de Nova York. Certo dia Jackie Kennedy o procurou na loja em que trabalhava e lhe entregou um terninho vermelho de Christian Dior antes do funeral de seu marido assassinado. Como não tinha tempo de conseguir o tecido e fazer um novo tingiu-o de preto.

Suas fotografias de mulheres desconhecidas e celebridades, incluindo a atriz Greta Garbo em 1978, proporcionaram uma coluna regular no The New York Times, “Na Rua” (On The Street), onde a cada semana apresentava as “últimas tendências” segundo seus olhos. Com um olhar incomum previa as tendências que ainda estavam nas ruas e que só apareceriam meses depois nas passarelas. Anna Wintour, a ícone editora da Vogue americana disse em um documentário sobre ele que era incrível sua habilidade para “ver algo, na rua ou na passarela, que todos nós ignoramos completamente. E em um período de seis meses, isso se transforma em moda!”.

Bill é um homem com conhecimento enorme, mas discreto. Não gosta de atrair atenção da mídia. Em seu trabalho gosta de ser invisível. Raridade em um meio que gira ao redor do ego, da superexposição, onde atrizes e blogueiras competem pela atenção. “Deixo que a rua fale por mim”, diz, acrescentando com humildade que não é um “bom fotógrafo”.

untitled

“Consideraria absolutamente Bill Cunningham como o fundador da fotografia de moda de rua”, disse Brad Paris, professor de fotografia no Fashion Institute of Technology de Nova York. “Outros fotógrafos podem ter mostrado o estilo das ruas antes de Cunningham, mas ele realmente fez isso com sua visão consistente”, afirma.

Sua coluna levou, eventualmente, à ideia de que qualquer pessoa com uma câmera, uma conta no WordPress e algumas ideias podem influenciar no mundo da moda, explica Paris.  Mas não é bem assim. Poucos tem o talento de Cunningham.

#poramaisb – rodrigo.poramaisb@gmail.com

Categoria: Gente