Sepideh Davoodi, a iraniana que reinventou a ternura e a espalhou pelo mundo com BigliMigli

 

Por A mais B, BigliMigli por Sepideh Davoodi: “Amor é o sentimento mais mágico que existe; agarre esses momentos enquanto vocês estiverem juntos” (Foto enviada pela artista)

Beth Barra (*)

Bigli e Migli, os personagens apaixonados e doces que se tornaram febre na loja de figurinhas do Facebook nasceram bem antes do sticker motion chegar à rede social. Sepideh Davoodi, cartunista e designer gráfica iraniana, criou primeiro, há mais de 12 anos, o romântico mocinho – terno, tímido, cavalheiro. Em entrevista ao Por A mais B, por email, a artista conta que desde criança ama pintar e desenhar. “Aprendi por conta própria e usei alguns tutoriais que achei na internet”, revela.

Em sua fanpage, Sepideh Davoodi fala um pouco mais dessa criatura doce que acelera corações. “Quando eu era criança, eu não gostava da escola. Eu costumava desenhar esboços na classe furtivamente, para torná-la menos chata! Um dia, durante uma aula de geografia, Bigli veio a este mundo e eu o amei tanto que nós falamos um com o outro até o fim do dia, nos tornamos amigos. Esta pequena criatura branca mudou meu humor e eu continuei a desenhá-la em diferentes situações”.

Sepideh Davoodi ainda vive e trabalha no Irã, mas deixa o país pelo menos de duas a três vezes por ano. “E sonho fazer uma viagem ao redor do mundo”, disse. Como designer gráfica ela tem muitos clientes e trabalhos, mas Bigli, que ganhou a companheira Migli, – e celebra doces momentos de amor, continua fazendo a artista mais feliz. “Todos os dias”, afirmou ela.

 

Amar é…
“Sentir falta um do outro todos os dias, se estivermos juntos”


Bigli-MigliNa fanpage (Facebook) você conta que não gostava da escola e sempre desenhava nos cadernos. Quando nasceu Bigli?

Essa criatura branca que mudou meu humor nasceu há 12 ou 13 anos. Desde então, ela me inspira.

O sticker motion BigliMigli da loja do face tornou o casal famoso no Brasil. Você também mostra sua arte em sites como Behance, Deviantart, está no Pinterest e Instagram. Podemos esperar por um livro com esses personagens de amor?
Eu adoraria lançar um livro com eles. Um dia farei. Desenhos à mão com curtas histórias de BigliMigli

Você desenha desde criança. Fez algum curso de design ou ligado à arte?
Eu amo desenhar e pintar desde que eu era uma criança, aprendi por conta própria e uso alguns tutoriais, que achei na internet

Bigli fez você mais feliz, Os desenhos hoje são feitos à mão ou no computador?
Em ambos, às vezes sinto a necessidade de fazer os desenhos primeiro à mão, para eu ter certeza de que eles transmitem os sentimentos corretos. Depois uso o Adobe Illustrator para fazer o design final. Outras vezes faço o processo de criação inteiramente no programa do computador.

De onde vêm as inspirações para a história de amor em imagens de BigliMigli?
Na maioria das vezes são meus próprios sentimentos e os de pessoas próximas a mim. Outras vezes são sentimentos que quero ver durarem para sempre.

Quantas horas você trabalha por dia?
Adoraria desenhar o dia todo, se eu pudesse, claro. Contudo, já que sou uma cartunista, preciso fazer outras coisas, como adesivos de BigliMigli e outros trabalhos que meus clientes encomendam.

Amar é…
Sentir falta um do outro todos os dias, se estivermos juntos.

Você nasceu no Irã, ainda vive e trabalha no seu país?
Sim, nasci aqui e passo a maior parte do meu tempo aqui, eu viajo duas a três vezes por ano, mas pretendo fazer uma viagem ao redor do mundo algum dia.

Pode dar um recado para seus fãs do Brasil?
Amor é o sentimento mais mágico que existe; agarre esses momentos enquanto vocês estiverem juntos.

 

(*) Tradução de Gabriel Barra Foureaux, estudante de História na PUC/Minas, diplomado em inglês pelo Instituto Cambridge, Inglaterra

#poramaisb
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmail.com

 

Por A mais B: BigliMigli por Sepideh Davoodi (Imagem enviada pela artista)
« 1 de 19 »
Categoria: Cult, Gente