Dois expressos e um trench coat

00_oh_vivre_trench_post1_breakfast_at_tiffanyPor A mais B, Oh! Vivre: O icônico trench coat, originário da Burberry,  ‘persona’ de Bonequinha de Luxo e a célebre cena do beijo entre Audrey Hepburn e George Peppard (Reproduções)

Beth Barra

Em Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s, de Blake Edwards, 1961) a atriz Audrey Hepburn trouxe de volta à cena fashion o Wayfarer da Ray Ban e reinventou o pretinho com o figurino assinado por Givenchy. Como a garota de programa Holly Golightly, protagonista do longa adaptado do romance de Truman Capote, apaixonou o público com a personagem coquete, divertida e interesseira que, entre a ambição e o amor, cai nos braços de Paul Varjak (George Peppard). A célebre cena do beijo, molhado também pela chuva, traz o casal usando outro ícone do vestuário: trench coat Burberry. O casaco de fronteira – adotado pelos soldados britânicos na Primeira Guerra – é peça de resistência que consegue ser clássica e contemporânea; ora em gabardine de tons crus; ora arrojada em cores acessas como amarelo, confeccionada em couro, vinil, nylon, metalizados e mesmo o luxo da seda. Com a chegada do outono 2018 logo os dias vão estar mais frescos e o ‘trench’ deixa o armário para descomplicar o look, literalmente. Jeans, camiseta, loafer (mocassim com solado emborrachado) e a celebridade do closet dominando a cena em produções despojadas e de uma elegância sem esforço.

Dos campos de combate ao uso por civis, o trench coat foi adotado por Churchill e outras personalidades começaram a usar o ‘casaco de fronteira’. Mas foi o cinema quem transformou a peça em ícone de estilo – Humphrey Bogart incorporou o impermeável caqui a Rick Blaine, seu personagem em Casablanca (1941), de Michael Curtiz, que continuou em cena na memorável safra noir da primeira década do século 20.

00_oh_vivre_trench_post_2Por A mais B, Oh! Vivre: Divas do cinema em cenas com o trench coat, na sequência, Ava Gardner, Brigitte Bardot, Marlene Dietrich e Meryl Streep (Reproduções)

00_oh_vivre_trench_post2_alphorriaHollywood, e o cinema do mundo, adoram o ‘casaco de fronteira’ e seu mix despojado + alfaiataria. Catherine Deneuave o celebrizou em A Bela da Tarde; Marlene Dietrich incendiou plateias usando trench coat; mais Jane Fonda em Klute (1971), Meryl Streep em Kramer X Kramer (1979); Kate Blanchet em Blue Jasmine (2013) e ainda Brigitte Bardot, Ava Gardner, Marilyn Monroe (Let’s Make Love, 1961), Sophia Loren…

Em tempos de comprar bem e usar muito o trench coat continua um investimento sem data de validade. E não, não vale comprar uma peça baratinha, embora existam ótimas opções além de grifes icônicas como Burberry, referência do casaco de fronteira. Marcas nacionais estão lançando, ou já tiveram em suas coleções, essa peça que se adequa ao estilo de quem usa. (Na imagem, trench coat da coleção inverno 2018 da Alphorria, de Edna Thibau).

A Burberry segue reinventado o trench coat há anos e mantendo os modelos clássicos em produção. Uma arte de Christopher Bailey, que desde 2001, quando assumiu a grife, já metalizou ou estampou o casaco de fronteira, criou novas silhuetas, e o usou como inspiração para sobretudos e vestidos. Nas últimas passarelas da grife inglesa seu casaco mais famoso apareceu pouco nos desfiles; mas na despedida de Bailey da marca, em fevereiro, o trench surgiu entre o clássico e o moderno em uma coleção vibrante e jovem. Agora é aguardar o que Riccardo Tisci, que assumiu a direção criativa, vai reservar para a icônica peça.
00_oh_vivre_trench_post_4_burberry

Por A mais B, Oh! Vivre: Inverno 2019 Burberry, grife referência do trench coat e o último desfile de Christopher Bailey para label (Londres, Fotosite)

O agasalho inventado para proteger da chuva é sonho de consumo consciente pela diversidade de uso. Desenhado inicialmente para os homens, apaixonou as mulheres. Tanto que ter mais de uma peça não chega a ser exagero para nós, comuns mortais – meus queridinhos são um modelo amarelo pouco acima do joelho; o clássico bege, um pouco mais curto; e um híbrido em nylon, já que é o único sem forro, mas com a silhueta recorrente, ligeiramente mais ajustada, botões em transpasse e a faixa, que nunca pode faltar.

Na versão clássica o trench coat, em gabardine, possui fenda traseira, pala na costas, bolsos fechados, aba abotoada em um ombro e punhos com fivelas. Nas imagens, modelos inspirados no casaco de trincheira de grifes como Armani, Tom Ford, Paco Rabanne, Miu Miu, Marni, Michael Kors e best sellers que vêm do site Net à Porter. Peça dois expressos e um…

#poramaisb – #bethbarra
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmail.com

Leia MAIS
Oh! Vivre

00_oh_vivre_trench_post10Por A mais B, Oh! Vivre: O trench coat na passarela do inverno 2018 Burberry por Christopher Bailey (Londres, Fotosite) e o casaco de fronteira inspirando looks de Michael Kors  e Giorgio Armani (Reproduções)

00_oh_vivre_trench_post5_paco_tom_fordPor A mais B, Oh! Vivre: O trench coat como inspiração da coleção de Paco Rabanne e os modelos em branco e laranja sexy + sexy de Tom Ford (Nova York, Fotosite)
00_oh_vivre_trench_post3_marni_miu_miu_marniPor A mais B, Oh! Vivre: Da Marni, modelos em vinil nos acessos verde a zul reinterpretam o clássico trench coat e no centro uma versão requintada da Miu miu (Reproduções)

00_oh_vivre_trench_post6a_net_porterePor A mais B, Oh! Vivre: Deleite-se com os trench coats do site Net à Porter, na sequência, modelos Prada; Calvin Klein, Adeam, Gucci, Calvin Klein e Gucci (I agens: site net à porter)

Os comentários estão desativados.

Categoria: OH! Vivre