Tietando Humphrey Bogart, o eterno sedutor do cinema noir, durão e quase romântico

Humphrey Bogart e Lauren Bacall em cena de Prisioneiro do Passado (Dark Passage, 1947, de Delmer Daves): química no cinema; amor da vida real (Foto: arquivo)

Beth Barra

Os belos que nos perdoem, mas charme é fundamental. No caso de Humphrey Bogart, que o Por A mais B celebra como aniversariante de dezembro (ele nasceu em 1899, dia 25), seu estilo e talento o levaram a trabalhar com grandes diretores, interpretando personagens ora durões e dramáticos; ora capazes de grandes gestos de amor, como o inesquecível Rick Blaine, de Casablanca. O longa de Michael Curtiz, de 1942, com Ingrid Bergman, mais do que um clássico, é uma história repleta de canções – quem esquece do piano de Sam?, diálogos apaixonados: “sempre teremos Paris” e impregnado pelo clima noir e a bela fotografia em preto e branco.

Tieta HBogart Destaque PostPrimeiro vieram os pequenos papéis no teatro. Depois uma série de filmes inexpressiva pela Fox. Mas a sorte e o talento de um dos feios mais charmosos do cinema, com 1,72m de altura, seu tipo durão e romântico o levaram a um contrato com a Warner Bross. Foi o começo do sucesso, vários filmes de gângster e a consagração com The Maltese Falcon, em 1941, lançado no Brasil como Relíquia Macabra. Estreia de John Huston na direção e considerado um dos primeiros noir dos Estados Unidos.

O Oscar de Melhor Ator só chegou com Uma Aventura na África (The African Queen, de John Huston, 1951), quando contracenou com Katharine Hepburn. Mas, antes da premiação, Bogart protagonizou longas inesquecíveis – Casablanca (1942) – quando ganhou uma indicação à estatueta -, de Michael Curtiz e A Condessa Descalça (The barefoot Contessa, 1954, de Joseph L. Mankiewicz), com Ava Gardner, uma das mais belas e temperamentais atrizes de Hollywood.

Lauren Bacall, a quarta esposa e grande amor,Bogart conheceu nos sets de Uma Aventura na Martinica, em 1944, de Howard Hawks. No ano seguinte eles se casaram. A bela e jovem atriz, 25 anos mais nova, ficou com ele até sua morte, em 14 de janeiro de 1957. O casal fez outros filmes – o magnífico A Beira do Abismo (1945), também dirigido por Hawks, Prisioneiro do Passado (Dark Passage, 1947, de Delmer Daves) e no ano seguinte Paixões em Fúria (Key Largo, de John Huston).

Do casamento com Lauren Bacall, nasceram Stephen (1949) e Leslie (1952). A diferença de idade, Bogart sempre explicou em suas entrevistas, em nada atrapalhou a felicidade e a harmonia entre eles. Gângster, heroico, cínico e sedutor nas telas, o ator era um cavalheiro na vida pessoal, requintado e sempre trajando ternos irretocáveis.

#poramaisb
beth.poramaisb@gmail.com
bethbarramoda@gmail.com

 

Noir: Humphrey Bogart (25/12/1899, 14/01/1957)
Categoria: Cult, Photos